@c

People
Performances

latest releases:

2016 Three-Body Problem
2014 Re:Barsento
2014 Ab OVO
2013 Half-Life, Still Life
2012 Re:Fujaco
2011 Homem Fantasma
2010 0°-100°
2008 Up, Down, Charm, Strange, Top, Bottom
All releases

installations:

A/B
6 Elementos
Becoming-
LMY-7-10
Divisor / 4
Respiro (2)
Respiro (1)
M.M.M.M.
Noventa e Três (para Colönia)
30x1
30x1.2

videos:

1606 T-BP Video Program
1605 Cage 116
1603 Transcendence 115
1504 Alteration 109
1411 Fórum do Futuro
1110 Transition 89
1006 Machination 84
0808 Construction 76
0805 Offf
0804 EMAF
0709 Ars Electronica
0705 Barcelos
0611 Study 40
0610 EME
0606 SonicScope
0510 int.16/45//son01/30x1
0509 EME
0404 v3
0301 hardVideo

photos:

1707 Cerveira
1703 Lâminas
1606 Press photos
1605 SMUP
1512 La Escucha Errante
1511 Intermediale Festival
1410 Semibreve
1003 Press photos
0911 Press photos
0910 Perugia
0906 Sonica:Post
0804 EMAF
0803 Template
0803 Netwerk
0802 Press photos
0712 Natal dos Experimentais
0709 Ars Electronica
0709 Ars Electronica
0709 Beck's Fusion Pod
0709 Beck's Fusion
0705 Barcelos
0703 Pixelache
0702 CdM
0611 Algo-Ritmos
0609 PTM#2
0601 Netmage 6
0512 Madeira DIG
0511 Imagens Projectadas
0509 Stephan Mathieu + Naja Orchestra
0503 Zemos98_7
0505 Hip Chips @ U.Católica
0505 Hip Chips @ ZDB
0504 deTour
0502 Penthouse
0412 Metro
0411 Tel Aviv
0410 + Pure, Vitor Joaquim
0407 FICMVC
0407 + Joe Giardullo, VJ
0404 v3 comp
0404 v3 live
0311 Atlantic Waves
0310 + forçasamadas
0302 Sonic Light
0111 Número Festival
0110 Frágil
0010 Co-Lab
0006 Serralves
0004 Screensaver

Info Sheet EN / PT (PDF)
Tech Rider @c / @c + Lia
@c in facebook

Study / 2 /

Study

Study / 2 / 3 / 4 / Reviews

Quem estudou um pouco de matemática e percebe de computadores sabe que diferentes algoritmos podem realizar a mesma tarefa de várias maneiras, com performances necessariamente distintas para a completar. A esse propósito, a Wikipedia dá um exemplo curioso, que passo a citar com a devida vénia: “Um algoritmo pode especificar que você calce primeiro as meias e os sapatos antes de vestir as calças, enquanto outro especifica que você deve primeiro vestir as calças e só depois calçar as meias e os sapatos. Fica claro que o primeiro algoritmo é mais difícil de executar do que o segundo.” A divertida alusão tem um pressuposto, o de que um algoritmo não é apenas executável com uma máquina. Afinal, trata-se do nome que se dá a um conjunto de processos determinados por um cálculo, processos e cálculo esses que podem ser desempenhados por um indivíduo com os seus próprios meios físicos e mentais. Para todos os efeitos, o ser humano ainda é a máquina mais complexa que existe, e também a mais espontânea nas execuções a que se propõe.

Ora, o núcleo de trabalho algorítmico na área da música e do audiovisual designado por @c tem a particularidade de combinar algoritmos humanos e algoritmos informáticos nas suas actuações, o que quer dizer que a sua arte electrónica não é “auto-erótica” (nesse aspecto estando bem longe dos conceitos aplicados por Markus Popp no projecto Oval) e sim um sucedâneo da excelente imagem de William Burroughs em “Naked Lunch” na qual o personagem-escritor estimula o ânus de uma máquina de escrever mutante com uma mão que antes mergulhara em veneno para baratas. Ouvimos a encenação da disfuncionalidade digital que é “Study” e essa referência performativa vem-nos inevitavelmente à memória. Aliás, lá está a máquina de escrever de Burroughs a manifestar-se ruidosamente na faixa 6...

Os algoritmos utilizados ao longo das peças deste CD do duo constituído por Miguel Carvalhais e Pedro Tudela e respectivos “laptops” (cada um deles com mais capacidade do que o computador que levou os americanos à Lua) preferem, na maior parte dos casos, calçar primeiro as meias e os sapatos e só depois as calças. Levam mais tempo a consegui-lo, mas é na dificuldade, e na ultrapassagem desta, que está a mais-valia dos seus conseguimentos. Travail accompli.

Rui Eduardo Paes